Videos do Palavras Impossíveis

Loading...

Pesquisar este blog

terça-feira, 6 de outubro de 2009

DERICK: a diferença que fez a diferença na minha vida!

O ciclo natural da vida há muito tempo nos é sabido e torna-se, muitas vezes, até chata a velha repetição do "Nascer, crescer, reproduzir e morrer!"




Posta a irritação que o lema da vida nos provoca, cabe aqui um questionamento a fazer: será que a vida se resume em apenas "Nascer, crescer, reproduzir e morrer?" Será que somos tão mecânicos a ponto de apenas repetir as mesmas coisas... sempre? Então, para que finalidade estamos vivendo? Qual o sentido da vida?




Perdoem-me os filósofos mas acho que encontrei uma resposta. E ela me sobreveio a apenas algumas horas deste momento em que vos escrevo, trazendo-me sensação ímpar, coisa que nunca senti antes.




Foi a descoberta de um novo amor? Você pode pensar.


Não!


Não foi um beijo nem mesmo um abraço.


Foi um olhar!




Apontou o dedo pra mim e não sei como, mas senti o chão se abrindo e eu flutuei.


Voei!


Sem dúvida, voei!


Estive no céu por muitos instantes...


Céus de Outubro, de Novembro, de Dezembro...


Céus de Abril, Março e Fevereiro...


Céus de Recife, Alagoas, Minas Gerais, quase RIO DE JANEIRO!




Os céus se abriram diante de mim por causa daquele olhar que me diziam antes de qualquer coisa "Valeu a pena! Obrigado por tudo! Eu estou muito feliz..."




Hoje, descobri o sentido de viver e nada pôde desviar-me a atenção enquanto refletia sobre isto, nem mesmo Galileu Galilei.




Lembrei-me, então, do dia em que encostei pertinho dele e perguntei "Hey, Você está bem?" Ele, meio assim, morgadinho, desabafou suas angústias e já melhor me ouviu dizer "Olha, eu tenho um negócio bom pra você! Um concurso de redação muito massa. É sobre a astronomia. Jesus me disse isso hoje e eu pensei logo em você! Topas?" E ele, abriu aquele sorriso que eu amo e sem pestanejar retrucou "Oush! Massa! Quero sim! Como vai ser?"




Depois, lembrei-me de minhas aulas, dos puxavões de orelha que eu sempre dava na turma para que produzissem, nas gazeadas de reunião que ele sempre dava...




Dei de ré e lembrei-me das aulas de inglês que ele sempre fazia questão de quando terminar dizer "Foi muito massa a aula hoje, professora!"


Da risada que ele dava quando gesticulava o IN/ON/UNDER e BESIDE sempre que eu pedia...




Do jeito explosivo adolescente de ser, ora muito apaixonado ora muito na "fossa". Das conversas doidas de msn, do brega rápido que dançamos na minha festa de aniversário... Dos textos que eu pedia para que me deixasse publicar... Textos que me arrepiavam e sempre me deixavam pensando "Meu Deus, esse menino é um gênio!"




Lembrei-me, também, da parte humana que sempre fiz questão de trabalhar: a solidariedade, o carinho, a responsabilidade e principalmente a HUMILDADE "Seja humilde, pois sem humildade você não vai a lugar algum... E nunca diga às pessoas o quanto você é bom: elas ja veem isso!"


Da cumplicidade, da confiança que instauramos desde os primeiros momentos de contato... Da alegria do reencontro, dos amigos do morro que me fez adicionar no msn, das mentiras que me fez fazer pra limpar sua pele na diretoria... Da melhor nota de inglês da prova surpresa de todos os tempos: 1,5.


Do orgulho que sempre me deu, da reciprocidade nunca abalada, dos NxZeros da vida... Da fé que me fez ter num mundo melhor!




Ao apontar o dedo pra mim e me entregar o certificado de 1º lugar, apenas uma coisa não me saia da cabeça "Puts! Valeu a pena!"



Valeu a pena todas as madrugadas de preparação de aula...

Todos os estresses da não apresentação de seminários...

Das provas mal respondidas...

Valeu a pena a garganta seca...

A vontade de entregar os pontos...

De mandar todo mundo pra'quele lugar... BONITO!

Valeu a pena não ter desistido quando me disseram que o Aderbal não era a escola dos meus sonhos nem baixado a cabeça quando duvidaram da seriedade do meu trabalho...


É como eu sempre digo "Quando eu desistir de mundar o mundo... É porque o mundo me mudou!"


E toda esta história me fez descobrir a mim mesma.

Eu não sou única nem perfeita.

Mas, como ele mesmo disse parafraseando o texto que eu li no fim do ano passado "É nóis no 5% aê..."


Hoje eu descobri, de fato, que EU FAÇO A DIFERENÇA porque a vitória dele não se restringe a ele tampouco a mim. A vitória dele tem um dedinho - no bom sentido - de cada um daqueles que marcaram a sua existência.


Se você deu apoio à ele... A VITÓRIA TAMBÉM É SUA!

Se você o abraçou... A VITÓRIA TAMBÉM É SUA!

Se você brigou com ele... A VITÓRIA TAMBÉM É SUA!

Se você o beijou na boca... A VITÓRIA TAMBÉM É SUA!

Se você nem fala com ele... A VITÓRIA É SUA TAMBÉM!



Porque nós somos o resultado de tudo o que nos acontece e com ele não seria diferente.



Hoje, ele me provou que faz parte dos 5% e esta decisão foi dele! Não minha!

Hoje, ele deu o 1º lugar ao Aderbal no concurso de redação...

Hoje, ele me fez valer sua inteligentibilidade...

Hoje, ele me fez chorar, tremer, vibrar e até GRITARRRRR!!!

Hoje, ele me mostrou do quanto é capaz...

Me mostrou que eu também sou capaz de virar este mundo de ponta a cabeça e fazer a diferença!


Hoje...


Ele me provou que o amor que eu sinto pela 8ª A e pela educação como um todo é VERDADEIRO E ÚNICO!




E dizer que toda esta sensação foi-me dirigida apenas num único olhar!




É!

Agora acho que posso estufar o peito e dizer:


VALEU A PENA!


Ops!

Valeu está no passado, não é?


Então, acho que empreguei o verbo no tempo errado.


Não.


Não VALEU a pena.


Ainda VALE!



Afinal,



O Rio de Janeiro ainda nos espera...





À ele que mais do que campeão de um concurso de redação, foi o herói do meu dia, da minha carreira... Da minha história!


Um verdadeiro campeão da vida!



Sucesso!


E...



EU TE AMO!!!


(Fazer o quê, neh? Tuh sabe!!!)




Depoimentos que marcam a vida. By Tali Mota