Videos do Palavras Impossíveis

Loading...

Pesquisar este blog

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Duas cervejas, amassos e muito axé music

Ela já estava inquieta esperando a hora dele chegar...


Marcaram às 2h30 da madrugada, mas era de se esperar que ele se atrasasse um pouco. Todavia, ainda nem dera a hora dele chegar e ela já estava impaciente; olhava a todo momento para os ponteiros que regem a vida e seu corpo balançava de tal forma que segurou-se em si mesma e pensava que ficar fora de controle de nada adiantaria.


Vamos aos nomes. Nina e Luis Leco. Este, conhecido apenas por seu apelido LECO, não era convidado da festa, mas Nina, no íntimo, desejava que fosse... Era festa de sua prima Juliana de 15 anos. Nina acabara de completar 17 e sua mente, definitivamente não estava naquele ambiente.


2h30. Nada


2h57 chega Leco com um carrão na rua adjacente ao local onde estava acontecendo a festividade e diga-se de passagem... Que lugar!

Era numa casa de festa que apontava para o lindo oceano atlântico. Era primavera e as flores realçaram nos olhos de Nina ao ver o celular tocando. Estava apaixonada! Iria admitir naquela noite... Talvez o motivo de tanta ansiedade!

Sem pestanejar, mas ao mesmo tempo cautelosa, dirigiu-se ao bar e pegou duas cervejas bem geladinhas, daquelas que descem redondo; sem ser vista, tentou sair pelo portão que dá acesso à praia e de súbito, percebeu que enfim estava chegando o grande momento...


- Vem pela praia. Estou indo em direção à praça do Sol... Vem nesta direção!!!


E enquanto a temperatura da cerveja na lata se misturava com a do ambiente, ela retorcia os lábios, ajeitava os cabelos que lutavam ardentemente contra os ventos da maresia e de uma noite que ela julgava tão especial e enfim, pôde perceber lá longe uma sombra...


- É ele!


Notaram-se na escuridão dos céus de Recife.


Louca e ardendo em paixão, Nina corre na direção dos braços fortes de Leco e como num filme desses de romance, os dois se abraçam, se beijam e se amam nas "águas infindas, onde se plantando, tudo dá..." de meu querido amigo Pero Vaz de Caminha.


- Eu estou completamente apaixonada por você!

- Sério? Diz de um jeito pouco hospitaleiro.

- Anham.


A festa ainda continuava rolando, mas ninguém havia ainda dado a falta de Nina. De onde estavam dava pra escutar as músicas que animavam a festa...


- "... Seu amor é a minha cura, é doce paixão... Ninguém segura!!! Eu amo essa música! Ah! É a nossa cara!


E quando a música recomeçou ela foi no embalo...


[Caro Leitor, o texto se dará na sua completude se você também começar a escutar a música agora...Portanto,acesse: http://www.kboing.com.br/script/radioonline/busca_artista.php?artista=babadonovo&cat=music e escolha a música DOCE PAIXÃO!!! Escolha abrir em uma nova janela.]


"Toda vez que eu te vejo
O meu coração dispara
Perco a fala quando você está perto.
Se você me pede um beijo
Fico louca de desejo
Eu viajo ao paraíso
Vou de carona na luz dos teus olhos
Te quero tanto
A verdade é que...
Toda vez que eu te vejo
O meu coração dispara
Perco a fala quando você está perto.
Se você me pede um beijo
Fico louca de desejo
Eu viajo ao paraíso
Vou de carona na luz dos teus olhos
Te quero tanto
A verdade é que...
Seu amor, é a minha cura
É doce paixão
Ninguém segura
OÔo ooooooooo...."



- Olha. Eu acho que é melhor você voltar... Vão sentir logo a sua falta!!!


- Oush! Vão nada! Eles estão distraídos... Cuidei para que ninguém me notasse e também...


- Sabe o que é? Não posso mais mentir pra você...


- Porr... Lá vem merda! Pensou quase que em voz alta.


- Eu tô namorando.


SILÊNCIO!!!


- Na verdade, eu ia te contar mas é que...


Ela nada pronunciou.


- ... que não tava tendo coragem e também tava gostando de ficar com você...


- Não acredito que vocês voltaram!!!


- Desculpe! Acho melhor você voltar.


E desenlaçou os cabelos escuros e longos de Nina de seus braços. Deu de ombros e tomou o resto da cerveja.


Nina não acreditava no que estava acabando de acontecer. Não podia ser real!


E caminhando lentamente, voltou à festa. Pegou uma dose de Uísque e bebeu todo de uma vez que era pra anestesiar sua dor precária e sentimentalista de um ser, que aos poucos notara, era desprezível.


E não pôde se conter ao que seus olhos acabavam de registrar: era ele! De fato, não era mais pressentimento e, isto, Nina constatava a cada passo que Leco dava no salão.


- Feliz aniversário, minha princesa!


Os olhos de Nina cegaram e nunca mais esqueceu da sua primeira noite de amor...


De sua primeira vez!!!



Mas, ficou a lição: nem sempre os convidados são os mais importantes numa festa. Duas latas de cervejas não embriagam, Claudia Leitte não é trilha sonora de amor, a paixão só deixa as pessoas mais vulneráveis a atender aos instintos animalescos de outrem e, deveras, fazer amor com camisinha evita a gravidez...



Minhas e Outras histórias. By Tali Mota

3 comentários:

  1. Caramba!!!! Historia interessante e final surpreendente!!! Muito massa esse ultimo trecho pow...

    Me impressiono cada vez mais com sua criatividade e inteligência...

    Fã teu. xD
    Bju minha linda.

    ResponderExcluir
  2. peeeeeeeeeeeeega...show de bola!!!!

    gostei muito dessa "historia"...
    de fato me encabula tais informações acrescentadas!
    mais ainda do fato final...muito criativo...
    e bem xegado a uma historia com final triste..rsrs
    bjos...nota 10 ;D

    ResponderExcluir
  3. Natinha!!
    que texto mara
    perfeitinho
    amei..
    e o final então?!?!?!
    supreendente
    parabéns
    a cada texto seu q leio
    me impressiono com sua criatividade
    Fã tua
    seguidora fiel
    amu amu amu!!!

    ResponderExcluir